Considerações Gerais Sobre Proteína

Existem diversos preconceitos e mitos sobre o consumo de proteína e que afinal diversos estão errados e necessitam uma visão mais clara, objetiva e cientifica sobre os mesmos.

19.10.2016

Se pensamos que a proteína é coisa de culturistas, ou de gente que só pensa em ganhar mais músculos e tamanho, estamos enganados. Essa ideia não poderia estar mais errada. Sabia que proteína é essencial para o desenvolvimento e forma física de qualquer pessoa? Seja uma pessoa ativa ou sedentária, o seu corpo necessita de proteína.

A proteína faz parte da sua alimentação, exatamente como os hidratos de carbono, as vitaminas ou as gorduras. É verdade que podemos encontrar proteína em inúmeros alimentos. Por exemplo, os ovos, o frango e o peixe são fontes de proteína excelentes. No entanto, há alturas em que necessitamos uma “ajudinha” e é nesses casos que os suplementos de proteína entram no jogo e se tornam uma ajuda excecional para o individuo.

Qualquer praticante de musculação com certeza já ouviu um tio, um primo ou um amigo dizer: «a sério que vais tomar esses produtos tão perigosos para a saúde?». Sejamos claros e diretos: a proteína não é perigosa para a sua saúde. Segundo o comunicado oficial da International Society of Sports Nutrition (ISSN), qualquer preocupação acerca da toma de proteína não tem fundamentos em pessoas minimamente ativas, sendo que os suplementos de proteína são uma maneira segura e conveniente de assegurar a quantidade diária necessária de proteína de alta qualidade, fundamental para o crescimento muscular e outros tantos mecanismos importantíssimos no corpo.

Da mesma forma, até resíduos da proteína como os aminoácidos de cadeia ramificada (Bcaa's) já demonstraram ser benéficos para aumentar a síntese da proteína e ajudar na recuperação do treino. Assegure-se simplesmente que anda sempre bem hidratado, pois na falta de água surgem os problemas do consumo alto de proteína.

Segundo a posição oficial do ISSN, a  quantidade diária recomendada é de aproximadamente 1,4 a 2g de proteína por kilo corporal. Aí surge a questão de como dividir esse total durante o dia. O consumo de proteína deve ser regular ao longo do dia. Durante o dia, é aconselhado tomar proteína de 3 em 3 horas (através da alimentação ou de suplementos). Depois, a sua toma vai depender de seus objetivos.

Vários estudos já estudaram esta questão. Por exemplo, diversos estudos concluíram que consumir proteína imediatamente após o treino aumentava a hipertrofia. Outros confirmaram que consumir proteína antes e depois do treino aumentava massa muscular magra e as reservas de glicogénio.

Se procura uma recuperação mais rápida, então consumir proteína imediatamente após o treino pode ser uma opção inteligente e, ao mesmo tempo,outro estudo muito recente mostrou que tomar proteína antes do treino aumenta a queima de gordura, ao aumentar o gasto energético de repouso.

Basicamente, para quem pratica desporto, especialmente musculação, é aconselhado tomar um batido de proteína antes e depois de treinar. As vantagens (a nível de ganhos de massa muscular e recuperação) são maiores do que se consumir proteína em horas mais distantes do treino. Isso não quer dizer que devemos tomar apenas 2 vezes por dia sua proteína. Essa questão tem a ver com as necessidades nutricionais de cada atleta e a intensidade do seu treino.

Se não tivermos possibilidade de consumir proteína antes do treino, convém, pelo menos, ter o batido à mão depois do treino. As proteínas líquidas ou barras de proteína são excelentes formas de garantir o consumo proteico necessário ao crescimento muscular sem ter de se preocupar em levar o shaker ou pote de proteína para todo o lado.

Resumindo, qualquer pessoa que treine necessita sem sombra de duvidas tomar mais proteína que uma pessoa sedentária.

----------

José Quinta
www.bodyperfect.pt


O que melhorarias neste artigo?




O conteúdo podia ser...





Cancelar

GOSTAS DESTE ARTIGO?