Insulina no Culturismo (parte 3: Resolvendo o Enigma)

Novos estudos sugerem que ao controlarmos a hormona Insulina podemos condicionar o nosso corpo a queimar gordura e construir massa muscular num ciclo diário.

15.02.2017

A insulina é simplesmente uma hormona de transporte anabólica que faz seu trabalho. Morreríamos se não fosse assim.

Não lhe importa se ganhamos gordura ou ganhamos músculo. Tudo o que lhe preocupa é manter a glicose sanguínea no intervalo normal. Quando a glicose no sangue fica alta, a insulina será segregada e funcionará rapidamente para restaurar os níveis normais de glicose no sangue.

Não cabe à insulina segregar-se para a definição ou crescimento do músculo. Cabe-nos a nós estimular a libertação de insulina optimamente através da nutrição. E há uma maneira de fazer exactamente isso.

Em primeiro lugar, decidir onde no pêndulo perda de gordura/ganho muscular decidimos estar:

"Eu só quero construir músculo."

Se o objectivo principal é hipertrofia, então vamos querer níveis elevados de insulina ao longo do dia.

Queremos especialmente altos níveis de insulina em torno do treino para tirar proveito do fato de que, nesse momento, a membrana celular muscular está especialmente muito mais permeável à insulina e tudo o que ela transporta, tal como a glicose e/ou os Bcaa’s.

"Eu só quero perder gordura."

Se o objectivo é estritamente perda de gordura, então queremos diminuir os níveis de insulina durante todo o dia.

Mas não entendamos mal o que isto significa. Algumas pessoas pensam que ter baixos níveis de insulina durante todo o dia todos os dias é a melhor maneira de perder gordura. Mas, a menos que a nossa ideia de exercício é caminhar no shopping, precisamos de uma estratégia mais inteligente.

Mesmo que não nos importemos nada com a construção de músculo, ainda assim é importante iniciar uma secreção de insulina ao redor do período de treino. Isto irá parar o catabolismo induzido pelo treino, tal como o transporte de glicose e aminoácidos para as células musculares. Caso contrário, iremos acabar por perder musculo precioso e dificultar a maquinaria metabólica que queima gordura.

"Eu quero ganhar músculo e perder gordura."

Agora, aqui está um objectivo com que todos se podem identificar: ganhar músculo e perder gordura.

Infelizmente, a maioria de nós acreditamos nos especialistas quando dizem que não é possível ganhar massa muscular ao mesmo tempo que perder gordura corporal. A sabedoria convencional ainda diz que se deve alternar entre fases de "bulking" e "cutting" para conseguir mais massa muscular com menos gordura corporal. Mas esta chamada sabedoria não é assim tão sábia depois de tudo o que sabemos hoje em dia.

Quando a glicose no sangue é alta, a insulina é segregada e a glicose é armazenada no glicogénio muscular ou no glicogénio hepático. Quando a glicose no sangue é baixa, a secreção de insulina é diminuída e a gordura torna-se a principal fonte de combustível do corpo.

A insulina é como um interruptor que controla de momento a momento se estamos queimando gordura ou a construir músculo. Não demora um dia inteiro para que essa mudança ocorra. Na verdade, leva apenas alguns minutos!

O que isto significa é que podemos planear o nosso dia para ter períodos de tempo focado na construção de massa muscular e períodos de tempo focados na queima de gordura. E podemos manipular o comprimento destes períodos para alterar a taxa em que ganhamos músculo e perdemos gordura.

Queremos ganhar músculo mais rápido?

Teremos que aumentar a quantidade de insulina que produzimos, o que é especialmente benéfico para fazer em torno do treino de musculação. A insulina não converterá a glicose em gordura se puder primeiro armazená-la como glicogênio muscular.

E após uma sessão intensa de musculação, tanto o músculo quanto o glicogénio do fígado estão esgotados e estão prontos para absorver glicose de forma exacerbada. Portanto, não deveremos ser tímidos com o consumo de hidratos de carbono neste momento.

Para ganho de músculo ainda mais rápido devemos também aumentar os níveis de insulina de novo mais uma ou duas vezes ao longo do dia, o que poderemos conseguir isso com mais um par de refeições contendo hidratos de carbono.

Então, a fim de cobrir a parte de perda de gordura desta equação, deveremos manter os níveis de insulina baixos durante o resto do dia.

Se desejamos promover o ganho muscular ou maximizar a perda de gordura, a insulina é o interruptor que devemos aprender a virar: "on" para ganhos, "off" para a perda de gordura.

Seja qual o modo que escolhermos, devemos lembrar-nos que o interruptor não tem que ficar virado para cima ou para baixo por meses de cada vez. Devemos optar pela manipulação de insulina numa base diária e podemos colher os benefícios, evitando os inconvenientes de cada tipo.

Escrito por:

José Quinta

José Quinta


O que melhorarias neste artigo?




O conteúdo podia ser...





Cancelar

GOSTAS DESTE ARTIGO?